Eduardo Reina

Eduardo Reina nasceu 16 de setembro de 1963 e formou-se em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo, no período 1982-1985. Tem especialização em Comunicação e Meio Ambiente pela ESPM (1991.

Os primeiros trabalhos profissionais foram realizados em 1983, ainda na época da faculdade, para jornais de bairro na região do ABC, produtoras de vídeo e rádio. Em 1985, foi contratado como repórter pelo Diário do Grande ABC.

Em 1987, foi agraciado com dois Prêmios Abril de Jornalismo, pelo trabalho desenvolvido no Guia 4 Rodas sobre estradas e restaurantes. Nos anos de 1993 e 1994, recebeu o Prêmio Imprensa Sindical, por trabalhos desenvolvidos nessa área. O prêmio foi promovido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Editora Oboré. Em 1993, o prêmio lhe proporcionou a participação em curso de complementação na área de economia e saúde dentro da OIT, em Genebra, Suíça.

Teve uma passagem relâmpago de um mês pelo Diário do Grande ABC em 1998. Em seguida foi contratado como repórter da extinta sucursal ABC do jornal O Estado de S.Paulo.

Deixou a sucursal para, no biênio 1990/1 trabalhar no Jornal da Tarde. Depois, retornou ao Diário do Grande ABC, trabalhando nas editorias de Economia e Política. No final de 1992, assumiu a assessoria de imprensa do Sindicato dos Químicos do ABC, onde ficou quatro anos. Atuou por três anos no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Em 2006 foi convidado para fazer a reestruturação total do Comércio do Jahu, um jornal diário da cidade de Jaú. Assumiu a direção de redação e, durante nove meses, reestruturou a redação, mudou o projeto gráfico e promoveu o aperfeiçoamento dos repórteres. O resultado foi considerado excelente: cresceu o número de anunciantes e de assinantes e o jornal, que completou 100 anos no ano seguinte, recuperou seu prestígio.

Com o fim do projeto, foi trabalhar como repórter no Estadão, cobrindo a área governamental com foco em transporte, infraestrutura e saneamento. Lá desenvolveu um blog que era um dos mais acessados do portal e, por isso, recebeu o Prêmio Estado em 2010.

Em março de 2011 foi convidado para trabalhar na assessoria de imprensa da Dersa. Um mês depois, quando assumiu a nova direção da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), foi para a gerência do Departamento de Comunicação e Imprensa da Agência.

É autor do livro de contos policiais No Gravador, de 2003. E participa do livro O Conto Brasileiro Hoje, vol. 5, de 2005, ambos editados pela RG Editores.

Em março de 2016 Eduardo Reina lançou a obra Depois da rua Tutoia que aborda sequestro de bebês durante a ditadura militar em uma longa pesquisa, pela qual mostrou que, 30 anos depois de seu fim, as feridas do período ditatorial no Brasil parecem não sarar. No romance há personagens criados pelo autor e personagens reais que interagem, contando o que ocorria na época e chamando a atenção do leitor para importantes fatos do cotidiano daquele período.

Obras do Autor

voltar